• Eliza Keren M da Silva

Sete dicas para usuário se prevenir contra monitoramento e crimes virtuais

Foi divulgado hoje (10), sete dicas para reduzir o risco de ser alvo de monitoramento e crimes virtuais, pelo site Zero Hora. A listagem foi feita depois da repercussão de como é feita a espionagem virtual americana e a facilidade dos espiões ao quebrarem sistemas sofisticados de segurança e acessarem dados bancários, o qual mostra que informações de usuários comuns poder ser acessadas a qualquer momento por criminosos virtuais.


Ainda segundo o site, foram trazidos documentos pelo ex-analista da NSA (National Security Agency), Edward Snowden, os quais mostram como são realizados os acessos às informações. Conforme material disponibilizado, as sete dicas são:


1. Seja anônimo


Alguns softwares protegem a identidade do usuário na internet. Um dos mais conhecidos é o Tor. O programa torna anônima, para um invasor, suas visitas a websites e mascara o conteúdo de mensagens instantâneas.


2. Conheça a rede social


Leia com atenção a política de confidencialidade de provedores e redes sociais. O texto precisa informar onde seus dados são guardados, por quanto tempo as informações estarão disponíveis e quem tem acesso ao que você escreve.


3. Diminua a exposição


Evite expor informações pessoais nas redes sociais, especialmente que digam respeito ao seu trabalho, sua condição financeira ou serviços que consuma. Algumas palavras-chaves são atalhos para invasores chegarem ao seu perfil.


4. Resguarde as senhas


Jamais crie um arquivo onde conste suas senhas, números de cartões de crédito e números de documentos. Um hacker que por ventura entre em seu sistema pode causar enormes transtornos com esses dados na mão.


5. Olho no cadeado


Sites onde são feitas transações financeiras ou compras, como páginas de bancos e lojas virtuais, devem exibir na barra de endereço uma figura de cadeado no momento da operação. Assim, o número de cartão de crédito ou os dados bancários ficam protegidos.


6. Proteção em dia


Mantenha atualizados antivírus, antimalware (bloqueia invasores que prejudicam o computador) e firewall (barra possível acesso mal-intencionado). Pacotes completos oferecem proteção mais ampla, como bloqueios de tentativas de invasão durante a navegação na internet.


7. Criptografe dados


Ainda que não seja inviolável, a criptografia (troca de informações codificada) dificulta muito a leitura do conteúdo de seu computador por um invasor. Especialistas sugerem softwares livres, para fugir de empresas que possam ter relação com o governo americano. Alguns programas conhecidos são TLS, Gpass e IPsec.


Confira na íntegra»


Fonte: Zero Hora


Foto: Site Maryal Cantaras


0 visualização0 comentário