• Observatório Social

Senado pode gastar cerca de R$ 1,7 milhões com locação de automóveis

Atualizado: 23 de Jul de 2019

No cálculo não consta o pagamento dos motoristas nem o gasto com combustível


Todos os senadores possuem o direito de ter ao próprio dispor um automóvel para locomoção, mas esses carros não podem ser qualquer um. Os veículos, que são locados, devem seguir regras exigidas em contrato. O Senado estipulou o valor de R$ 1,7 milhão para os gastos com a locação dos automotores, porém, o valor não inclui o custo com motoristas e combustível. Este valor é designado para atender os serviços de deslocamento no Distrito Federal por um período de nove meses, de 1º de janeiro de 2016 a 18 de setembro de 2016.


Conforme estipulado no contrato, é necessário que o automóvel seja um sedan preto três volumes, com potência mínima de 140 CV e cilindrada mínima de 2.0, zero quilometro rodado, quatro portas laterais e porta para o porta malas.


Os carros também devem ter ar condicionado, trava elétrica nas quatro portas, vidros com película anti-vandalismo (mínimo previsto em lei) e acionamento elétrico nas laterais e traseiro, barra de proteção lateral contra impactos, airbag duplo frontal e lateral, sistema de freios a disco nas quatro rodas, ABS e EBD em todas as rodas e direção hidráulica ou elétrica.


Além do que, os bancos do automóvel devem ter revestimento em couro, encosto para a cabeça em todos os bancos, áudio CD player com tomada auxiliar compatível com IPhone, IPod, CD-RW, MP3, WMA e MC.

Informações coletadas no site Contas Abertas.


Foto: Revista Quatro Rodas (imagem meramente ilustrativa)

0 visualização0 comentário