• Observatório Social

Prevenção é o melhor caminho para evitar o câncer

O Observatório Social de Brusque realizou uma pesquisa sobre os dados de câncer de mama e colo de útero

O movimento Outubro Rosa foi criado para conscientizar as mulheres sobre a importância do exame de mama e de colo de útero. O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo - o primeiro é o câncer de pele - e equivale a 25% dos novos casos a cada ano. Além das mulheres, os homens também estão sujeitos ao câncer de mama, porém essa é uma situação rara e que representa apenas 1% do total dos casos da doença.


Câncer de Mama


A probabilidade de cura da doença é maior se descoberta no inicio, mas muitas mulheres têm medo de procurar um médico e de fazer o exame para o diagnóstico precoce e por isso perdem um tempo precioso. O câncer atinge as mulheres depois dos 35 anos, mas existem casos raros da doença antes dessa idade. Após os 50 anos, a possibilidade de ter a doença é ainda mais forte.


Em casos que a mãe, irmã ou filha tiveram o câncer antes dos 50 anos, o risco de ter a doença é maior. É importante que as mulheres realizem o autoexame para prevenção. O exame realizado pela própria mulher não substitui o realizado em uma clínica por um profissional da área. O exame deve ser realizado uma vez por ano, mesmo que no exame de toque não for encontrado nenhuma anomalia.


Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer) a estimativa para 2016 é de 57.960 novos casos. Até 2013 foram 14.388 mortes devido ao câncer, sendo 14.206 mulheres e 181 homens.


Câncer de Colo de Útero


A doença é causada pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano - HPV. Essa é uma infecção genital causada por um vírus comum e não causa doença na maioria das vezes. Mas em alguns casos, podem ocorrer alterações celulares que poderão evoluir para o câncer. Essas alterações podem ser descobertas facilmente com o exame preventivo - o Papanicolau.


É importante realizar o exame, pois se alguma alteração for detectada o tratamento é realizado e as possibilidades de cura são maiores. Este é o terceiro tumor mais comum na população feminina e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.


De acordo com o INCA, a estimativa para 2016 são de 6.150 novos casos. Além disso, foram contabilizadas 3.283 mortes devido à doença em 2013.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo