• Eliza Keren M da Silva

Pesquisa aponta que homens morreram mais que mulheres em 2014

Em 2014, homens morreram mais que mulheres em Brusque ao que se trata de morbidades hospitalares - óbitos registrados somente em hospitais. Segundo levantamento realizado pelo Observatório Social de Brusque (OSBr), óbitos representados pelo gênero masculino chegaram a 177, enquanto as mulheres representaram 146 óbitos. 


As neoplasias, mais conhecidos como tumores, estão entre as doenças que mais mataram no ano passado, com 72 mortes; em seguida, as doenças do aparelho circulatório (69); e do aparelho respiratório (48).

Entre homens, as doenças do aparelho circulatório foram as que mais mataram, chegando a 40 o número de óbitos. Já no gênero feminino, as doenças do aparelho respiratório foram as que mais afetaram as mulheres, com 48 morbidades.

Ao todo, 323 pessoas tiveram óbitos registrados em Brusque por morbidades hospitalares, no entanto, a pesquisa relacionou apenas as três principais causas.

GUABIRUBA

No município de Guabiruba, apesar de o número ser menor, homens também representaram o maior volume de óbitos no ano passado. A pesquisa apontou como 23 mortes do gênero masculino, contra 21 do feminino. 


Das principais patologias, 12 óbitos foram por doenças do aparelho circulatório geral, sendo oito mulheres e quatro homens; em seguida, 11 óbitos ocorreram devido às doenças do aparelho respiratório geral, sendo também oito homens e três mulheres; por fim, o estudo apontou nove mortes por tumores, sendo cinco mulheres e quatro homens. Ao todo, as morbidades hospitalares chegaram a 44 pessoas.

BOTUVERÁ

Em Botuverá o número foi ainda mais baixo. Seis mulheres e 10 homens morreram em 2014 por causas patológicas. Das três principais enfermidades já citadas, a que mais causou morte entre a população botuverense foi a neoplasia, com cinco óbitos entre homens.

Os dados foram retirados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

0 visualização0 comentário