• Observatório Social

Empresas brasileiras levam 2.600 horas/ano para pagar tributos

O Brasil é o último país da América Latina para pagar impostos no ranking que engloba 18 países da região. De acordo com os dados da Latin Business Chronicles's as empresas levam 2.600 horas por ano ou 108 dias pagando impostos.


O indicador tempo é que derruba o Brasil e o coloca na pior colocação, fruto das complexidades do sistema tributário brasileiro. O número é cinco vezes maior que a média da América Latina e o pior entre os 183 países analisados. Como exemplo da disparidade, em Honduras, são necessárias 224 horas, enquanto na Argentina são 415 horas por ano.


Para chegar a esses números, são considerados os impostos corporativos, impostos com porcentagem de lucros e o maior número de horas gastas para pagamento anual de impostos.


Em relação a taxa de impostos corporativos, a média da América Latina está atualmente em 28,2%, enquanto no Brasil chega a 34%, igualando-se a Venezuela e atrás apenas de Argentina e Honduras com 35%.


Argentina, Venezuela e Bolívia também são pesadelos para os negócios, classificadas nas posições 15, 16 e 17 respectivamente na lista de Índice Fiscal. Por outro lado, Chile e Paraguai são os melhores lugares para os contribuintes. O Paraguai tem a taxa mais baixa da América Latina, 10% e o Chile é o melhor classificado no índice e o segunda da região com 18,5%. 


Já o Peru é um caso único, uma vez que subiu quatro posições, tornando-se o quarto melhor no ranking. O país reduziu o número de horas de 380 para 309, a única melhoria realizada no país.


As medidas comparativas são informações do Banco Mundial, KPMG e da Fundação Heritage.

0 visualização0 comentário