• Observatório Social

Educação de Brusque usa tecnologia para democratizar vagas em creches

OSBr conversou com Gleusa Fischer que explicou como vai funcionar o sistema

O Observatório Social de Brusque (OSBr) foi buscar informações junto a Secretaria Municipal de Educação sobre um aplicativo desenvolvido pelo setor de TI (Tecnologia e Informação) da Prefeitura de Brusque chamado de "Fila Única". Essa ação já havia sido anunciada na mídia local, mas como o OSBr procura acompanhar as ações de transparência dos órgãos públicos municipais, reuniu-se ontem (06) pela manhã de com a Secretária de Educação do município, Gleusa Fischer, e com Técnicos do Setor, onde foi apresentado o sistema.


Em 2015 foi sancionada a lei 3840 que vem orientar e regulamentar a lista de espera para Educação Infantil. A Fila Única vem garantir em governos futuros a continuidade deste respeito - transparência e mostragem da classificação - e o mais importante garantir a inserção das crianças na Rede Municipal de Brusque. O Decreto número 7875 assinado no dia 30 de setembro de 2016 coloca em vigor a lei citada acima.


Trata-se de um sistema onde os pais inscrevem seus filhos para conseguirem uma vaga nas creches municipais. Nesse caso, os pais podem indicar no máximo três creches, (uma que fica próxima da residência e outras duas que ficam próximas do local do trabalho dos pais).


Conforme apresentado na reunião, a ordem será por inscrição, não havendo possibilidade de privilegiar quem quer que seja, e qualquer cidadão brusquense poderá acompanhar a ordem de chamada, não sendo permitido a possibilidade de beneficiar pessoas que não estejam na fila ou que não sigam corretamente a fila de espera.


Para o Diretor Executivo do Observatório Social de Brusque, Evandro Gevaerd, é essencial que todos os pais monitorem o programa "Fila Única", denunciando qualquer suspeita de fraude à própria Secretaria ou ao Observatório Social. "A iniciativa é muito positiva, pois deve acabar com o "jeitinho brasileiro" de conseguir as coisas e com a interferência política. Além disso, a Prefeitura poderia desenvolver um aplicativo semelhante na área da Saúde e também na secretaria de obras", afirmou Gevaerd.


Foto: Ensaios de Gêneros

0 visualização