• Observatório Social

Conheça um pouco as mordomias do Senado Brasileiro

Atualizado: 24 de Jul de 2019

Senadores e ex-Senadores possuem assistência à saúde através de plano vitalício que lhes é garantido a partir de seis meses de serviço ininterrupto. O plano ainda fornece assistência a seus cônjuges e dependentes. Abrange atendimento médico-hospitalar, médico-ambulatorial, urgência, assistência domiciliar de emergência, ambulância terrestre e aérea, tratamento odontológico, psicoterápico, com atendimento nos melhores hospitais do país, sendo todos estes benefícios possíveis inclusive no exterior. Não há gasto algum por parte dos beneficiados, onde estes são arcados integralmente pelo Senado Federal, ou seja, quem paga é você contribuinte. 

O renomado Hospital Albert Einstein é contratado pelo Senado para prestar atendimento aos Senadores. De acordo com o site oficial do Senado Federal, o objeto da contratada é possibilitar a prestação de serviços médicos, ambulatoriais, hospitalares, em caráter eletivo, de urgência, de emergência, diagnósticos, terapia e maternidade, dentro da disponibilidade de vagas da CONTRATADA, aos Senadores e seus dependentes; ex-Senadores e respectivos cônjuges, assim como aos beneficiários inscritos do Sistema Integrado de Saúde do SENADO FEDERAL - SIS/SF - durante o período de 60 (sessenta) meses consecutivos.


O site Metrópoles através de pesquisas, encontrou a informação de que houve alteração na legislação interna da Casa no ano de 2012, onde parlamentares passaram a disponibilizar de planos à parte. Cada Senador passou a ter liberdade para escolher o médico que o consultará, assim como o local a se fazer exames. Se o profissional de escolha do Senador não estiver ligado ao plano de saúde do Senado, o beneficiado pode pagar a consulta com seu próprio dinheiro e após, solicitar ressarcimento aos cofres do Senado. Constatou também que uma simples consulta com clínico geral de plantão pode custar até R$ 1,2 mil ao Senado.


Segundo o site Gauchazh - Clicrbs alguns Senadores chegam a pedir reembolso de até R$ 70 mil por tratamentos odontológicos.

No ano de 2017 os gastos no total chegaram a R$ 10.335.970,48. O montante de R$ 3.742.497,29 foi apenas com ressarcimento em assistência médica/odontológica. Os gastos até o mês de fevereiro de 2018 chegaram a R$ 1.362.630,99.


O Brasil passa por grande carência no que tange à saúde pública, necessitando-se de investimentos e maior atenção a essa área de tanta procura por parte da população. 

Se a Constituição Federal de 1988 garante a todos o acesso igualitário à saúde, sendo este de total responsabilidade por parte do Estado, qual o motivo de tanta regalia ser fornecida aos Senadores?

Precisamos reivindicar aquilo que nos é assegurado pela Constituição Federal. Para que essa situação possa mudar, pense bem em quem você irá votar. É necessário que sejam eleitas pessoas comprometidas com a mudança e com a diminuição de mordomias aos políticos. 


Fontes:

https://www12.senado.leg.br/hpsenado https://www12.senado.leg.br/transparencia/sen/despesas-com-assistencia-medica-a-saude-de-senadores-e-ex-1 https://www.metropoles.com/brasil/politica-br/senado-paga-ate-r-12-mil-por-consulta-medica-de-parlamentares https://www.24horasnews.com.br/noticia/senado-paga-ate-r-1-2-mil-por-consulta-medica-de-parlamentares.html https://gilbert92.jusbrasil.com.br/artigos/141608410/plano-de-saude-de-senadores-e-vitalicio-completo-e-estendido-a-conjuge-e-dependentes https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2014/03/como-funciona-o-plano-de-saude-dos-senadores-4442527.html https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2014/03/senadores-pedem-reembolso-de-ate-r-70-mil-por-tratamentos-dentarios-4440757.html

0 visualização