• Eliza Keren M da Silva

Confira o desempenho das escolas de Brusque no Ideb

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 pelo Ministério da Educação para medir a qualidade do ensino no Brasil. O indicador é calculado com base no desempenho dos estudantes em avaliações do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e em taxas de aprovação.


O objetivo é que as escolas alcancem nota seis em 2022, qualidade correspondente aos países desenvolvidos. Para isso, o MEC faz uma projeção com metas a serem alcançadas e atribui uma nota numa escola de zero a dez, com medição a cada dois anos.


Os dados mostram uma evolução gradativa na qualidade da educação em Brusque. A maioria das instituições alcançaram ou ultrapassaram as metas projetadas, algumas, inclusive, já atingiram índice acima de seis. No desempenho geral, é possível observar que apenas em 2007, a rede municipal (8ª série / 9º ano) não atingiu a meta. As escolas municipais e estaduais possuem avaliação semelhante. Veja em detalhe:





















Acompanhe o desempenho por escola:









A EEF Padre Luiz Gonzaga Steiner atingiu suas metas nos três anos, somando a maior pontuação entre as escolas municipais. Outro destaque é a EEF Paquetá, que também ficou acima do projetado em todos os índices. A EEF Professora Augusta Dutra de Souza repetiu o desempenho das demais, cumprindo as metas estabelecidas. Na média ponderada de 2007, 2009 e 2011, 11 das 19 escolas atingiram as metas projetadas. No último índice, 5 escolas chegaram a média 6.









Apenas a EEF Padre Theodoro Becker atingiu a meta nos três anos. 10 das 17 escolas atingiram a meta na média geral dos índices.






A EEB Monsenhor Gregório Locks atingiu a meta em todos os índices, obtendo a maior pontuação entre as instituições de ensino. Na média geral dos anos, apenas EEB Feliciano Pires e EEB João XXIII ficaram abaixo da expectativa.  7 das 9 escolas atingiram pelo menos a média 6.






As escolas EEB Feliciano Pires, EEB João XXIII, EEB Monsenhor Gregório Locks, EEB Osvaldo Reis e EEB Santa Terezinha alcançaram a meta projetada nos três anos, em compensação a EEB Padre Luz não atingiu em nenhum deles. Na média ponderada, apenas EEB Padre Luz e EEB Francisco de Araújo Brusque não obtiveram índice suficiente.


Em alguns casos, os índices não foram divulgados pelo número insuficiente de participantes na Prova Brasil, solicitação de não divulgação conforme Portaria Inep nº 410 ou por estar sem média na Prova Brasil 2011.


*Pesquisa realizada pela acadêmica da Unifebe, Daniela Reis, bolsista junto ao Observatório Social de Brusque e Região.

Foto: Prefeitura de Brusque


Notícias relacionadas

14/12/2012 - 13:12 http://www.osbrusque.com.br/web/noticia.php?noticia=215:reuniao-com-secretario-regional-define-parcerias-na-educacao


29/11/2012 - 16:27 http://www.osbrusque.com.br/web/noticia.php?noticia=194:reuniao-define-criacao-de-projeto-de-educacao-fiscal-em-centros-educacionais


28/11/2012 - 14:19 http://www.osbrusque.com.br/web/noticia.php?noticia=192:brasil-fica-em-penultimo-lugar-em-ranking-de-qualidade-da-educacao


26/11/2012 - 15:17 http://www.osbrusque.com.br/web

/noticia.php?noticia=189:apenas-uma-escola-publica-de-brusque-tem-50-de-participacao-no-enem-2011

0 visualização